Domingo, 20 de Agosto de 2017

Turismo

Amigos visitam 19 países em um só dia e quebram recorde

3 OUT 2014Por G110h:28

Conhecer 19 países em menos de 24 horas. Parece impossível, mas três amigos noruegueses se lançaram nesse desafio para quebrar um recorde mundial e lograram o feito em 23 horas e 33 minutos.

Gunnar Garfors, Tay-Young Pak e Øyvind Djupvik saíram da Grécia às 00h04 do dia 21 de setembro e chegaram a Liechtenstein às 23h37 do mesmo dia. No caminho, pegaram dois voos e dirigiram mais de 2.100 quilômetros com carros alugados para visitar outros 17 países.

Visitar é modo de dizer, já que, previsivelmente, não deu tempo de ver muita coisa de cada lugar. O objetivo, na verdade, era pisar no solo de todos os países  – esse era um dos prerrequisitos para registrar o recorde no site Recordsetter.com. Aeroportos também não contavam.

Eles ainda levaram um rastreador com GPS e tiraram fotos em todos os lugares, para provar que  cumpriram a meta. O recorde anterior pertencia a um grupo que viajou 17 países em um dia, no ano de 2012.

O trio norueguês já havia tentado quebrar o recorde em maio deste ano, mas, na ocasião, conseguiu visitar “apenas” 17 países, igualando o recorde anterior. “Decidimos pesquisar e planejar mais, pois não gostamos de dividir recordes mundiais”, disse ao G1 Gunnar Garfors. “Pesquisamos outros caminhos, voos e estradas para encontrar a melhor rota. Não queríamos falhar de novo”, conta.

Os dois voos que eles pegaram foram entre a Macedônia e a Sérvia e entre a Áustria e a Alemanha. O resto do caminho foi de carro, e só um deles, Øystein, dirigiu. “O Tay tirou carteira de motorista há apenas seis meses, e eu dirijo assustadoramente mal”, conta Gunnar.

A comida servida nos aviões e lanches comprados em postos de gasolina ajudaram a aguentar a maratona. “Agradecemos muitas vezes aos inventores das bebidas e barras energéticas. Não foi uma viagem gourmet”, diz o norueguês.

Aviões e postos de gasolina também eram a chance de ir ao banheiro. Tay havia comprado um saco para armazenar urina, mas não foi preciso usá-lo – “felizmente”, diz Gunnar.

Alguns contratempos atrasaram a viagem. O carro que eles tinham reservado para o primeiro trecho, por exemplo, não estava disponível e foi preciso recorrer a um modelo mais popular “caindo aos pedaços, com 100 mil quilômetros rodados”, conta Gunnar.

Na Suíça, uma chuva extremamente forte fez com que eles tivessem que dirigir mais devagar e também atrasou a jornada. “Poderíamos ter conhecido o 20º país se não fosse por isso”, lamenta Gunnar.

Outro problema foi que o cineasta que acompanhava o trio para registrar a viagem em um documentário foi detido na fronteira entre a Grécia e a Bulgária, por filmar em um lugar proibido. Após ser questionado por policiais durante horas, ele alcançou os amigos de avião na Alemanha e pôde continuar a filmagem. 

Eles comemoram, porém, o fato de não terem tido o carro parado pela polícia em nenhum lugar. Esse, aliás, era um dos itens que uma casa de apostas colocou disponível para que o público palpitasse em relação à viagem dos noruegueses. Ao longo do dia 21, as pessoas podiam apostar quantas vezes os amigos seriam parados pela polícia, se conseguiriam quebrar o recorde mundial e qual seria o próximo país visitado, já que o roteiro era secreto.

Gunnar, que já tinha entrado para o "Guinness Book of Records" em 2012 por ter visitado os cinco continentes em um dia só dia, garante que, mesmo com a correria, a viagem foi “incrível”.

"Não paramos muito, mas tivemos muitas experiências. Vimos florestas fascinantes, montanhas selvagens, vilas charmosas, cidades grandes e muitas áreas rurais. Recomendo para qualquer um", relata. E completa: "Melhor do que quebrar um recorde foi fazer isso na companhia de ótimos amigos."

Leia Também