Segunda, 26 de Setembro de 2016

CORREIO B

Seminário relembra história da gastronomia regional

19 SET 2016Por THIAGO ANDRADE16h:39

A história pode ser contada de muitas maneiras: pela política, pela arte, pela arquitetura e, claro, pela gastronomia. Pensando nisso, o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul (IHGMS) realiza, entre hoje e amanhã, a 11a edição do Seminário de Desenvolvimento Institucional de MS, que terá como tema os “cheiros e sabores” do Estado. A abertura é às 19h, no auditório Acyr Vaz Guimarães, na Avenida Calógeras 3.000, sede do instituto. A entrada é franca.

Cada noite será dedicada a aspectos considerados fundamentais para a definição da identidade gastronômica de Mato Grosso do Sul. “Este é o nosso objetivo. Há pessoas que fizeram história, realizando eventos que marcaram época, ou que iniciaram projetos que ainda perduram”, explica o responsável pela organização, Heitor Freire, diretor de Relações Institucionais do IHGMS. 

Hoje, os painéis tratam de duas figuras importantes para a gastronomia do Estado. A historiadora e pesquisadora Maria Christina Félix falará na palestra A Culinária Sul-Mato-Grossense – Retrospectiva Histórica desde os Pioneiros. “É uma forma de homenagear pessoas como Iracema Sampaio, que dedicou sua vida a descobrir ingredientes e receitas”, explica Heitor. Segundo ele, o tema do seminário vem de um livro de Iracema: “Cheiros e Sabores de Mato Grosso do Sul”, publicado em 2010.

A mesa seguinte tratará das “Influências da Imigração na Culinária de Mato Grosso do Sul”, com a professora Arlinda Cantero Dorsa. “Sabemos das influências libanesas e japonesas que nossa gastronomia teve, mas também há muito do Paraguai, da Bolívia. Não podemos nos esquecer de todos estes que contribuíram para a criação dessa nossa identidade”, pontua o organizador. Esse painel é uma homenagem ao escritor e pesquisador Hélio Serejo.

Na terça-feira, a programação segue com duas mesas: Alimentos e Bebidas e o Mercado, pela chef Mirian Azarini, e Ingredientes de MS e sua Utilização como Matéria-Prima Gastronômica, pelo chef Paulo Machado Neto. As mesas serão em homenagem a Laila Mounierg Saliba e Glorinha Torres. Ao fim, a proposta é que o evento ofereça uma linha do tempo da culinária de MS: dos alimentos nativos da região no passado ao alto nível de profissionalismo dos atuais chefes de cozinha sul-mato-grossenses – que conta com destaques nacionais e internacionais. 

Ao fim de cada noite, será oferecido um coquetel aos presentes. “Além disso, vamos proporcionar um momento de deleite cultural com a cantora Samantha Caracante, hoje, e Samuel Benitez, amanhã”, adianta Heitor. Segundo ele, o seminário sempre elegeu temas atuais e contextualizados da história do Estado. 

“Assim, versou sobre o próprio Estado de MS, sua criação, potencial, desenvolvimento, sobre a Revolução de 1932 e sobre o papel da mulher sul-mato-grossense no desenvolvimento do Estado”, explica. “A culinária sul-mato-grossense é riquíssima e tem belos episódios a serem compartilhados, como mostrarão os nossos palestrantes”, completa.

De acordo com Vera Tylde, membro-integrante do IHGMS, o seminário também é uma maneira de resgatar histórias importantes, como uma da qual participou. Segundo ela conta, em 1985, foi realizado no Copacabana Palace um grande evento que tinha por objetivo apresentar a gastronomia de Mato Grosso do Sul para o mundo.

“Éramos um estado novo, ninguém conhecia, quase ninguém falava sobre isso. Mas fui convidada a organizar esse evento”, explica. Na época, Vera trabalhava como advogada na capital fluminense e foi convidada para organizar a “Semana de Artes Plásticas e Gastronomia Sul-Mato-Grossense”. “Uma pessoa que fez a diferença nisso foi a Milvia Nasser, que abriu a Lalai Doces em Campo Grande, um dos primeiros bufês que a cidade teve”, conta.

Milvia dará seu depoimento no seminário, junto às donas de outros importantes bufês da cidade, como o Grand’Mere e Fraiha Restaurante. “São mulheres que ajudaram a consolidar nossa gastronomia, elas não poderiam ficar de fora”, pontua Vera.

Leia Também