Quarta, 28 de Junho de 2017

CORREIO B

Caminho para as artes plásticas é tema de seminário em Campo Grande

31 MAR 2017Por THIAGO ANDRADE16h:00

Campo Grande é uma cidade de contrastes, sobretudo quando o assunto são as artes plásticas. Enquanto algumas instituições seguem com as programações culturais paradas, há projetos que demonstram a força de vontade em fazer com que a área continue em movimento. 

Começa hoje, às 15h, no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul o seminário Campo Aberto para Artes Visuais, que reúne até domingo expoentes de todo o País. Artistas, críticos e arte-educadores palestram sobre temas diversos e ajudam a compor as reflexões sobre o estado da arte em níveis que vão do regional ao nacional.

Segundo a idealizadora do projeto, a artista plástica Ana Ruas, o projeto tem como objetivo incentivar o debate crítico e a difusão de ideias, possibilitando a ampliação do conhecimento e expectativas com relação a temas relevantes da arte contemporânea. Para tanto, os encontros acontecem durante tarde e noite, diariamente.

O evento conta com incentivo do Fundo de Investimentos Culturais (FIC), da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O projeto prevê ações a serem executadas até setembro de 2017, em Campo Grande. Além do seminário, também serão realizadas intervenções e ações educativas com a proposta de incentivo ao intercâmbio, debate crítico, difusão de ideias, produção, circulação e oficinas, para formação de público para a arte contemporânea, com enfoque em intervenções e instalações.

A abertura será com a arte-educadora Roseli Alves, de São Paulo, que ministrará a palestra “A Arte do Encontro ao Encontro da Arte”. À noite, às 18h30min, é a vez da artista plástica Suzana Queiroga, do Rio de Janeiro, apresentar “Formas de Navegação: Ciência, Arte e Oceano”. No sábado, é a vez de Janaina Melo e Laerte Ramos falarem ao público. O encerramento acontece no domingo com palestra de Divno Sobral.

PALESTRANTES

Suzana Queiroga (RJ) Artista brasileira entre os principais expoentes da assim chamada Geração 80.

Laerte Ramos (SP) Destaque no panorama da arte contemporânea brasileira. Trabalha com diversas linguagens como, o vídeo, a instalação, a performance e a ação urbana.

Divino Sobral (GO) Artista e curador independente, foi diretor do Museu de Arte Contemporânea de Goiás. Artista premiado com o Prêmio Curadoria do Prêmio Marcantonio Vilaça CNI Sesi Senai (2015).

Janaina Melo (RJ) Crítica de arte, curadora, pesquisadora de ensino e de história da arte. É gerente de Educação do Museu de Arte do Rio. Foi curadora de Arte e Educação do Instituto Cultural Inhotim (2007-2012).

Roseli Alves (SP) Atua como facilitadora de redes e coordenadora de programas e projetos que visam contribuir para formação e prática de profissionais da educação como, por exemplo, o site Arte na Escola. 

SEM EXPOSIÇÕES

Por outro lado, projetos de seleção de artistas para exposições de órgãos culturais públicos de Campo Grande estão parados. No Museu de Arte Contemporânea, que receberá parte da programação do seminário Campo Aberto para as Artes Visuais, o resultado do edital de seleção para exposições temporárias está atrasado. 

Segundo o documento, os resultados deveriam ser divulgados até 3 de março. No entanto, mudanças na direção do museu causaram o atraso. Segundo a diretora Lúcia Mont Serrat, que assumiu no dia 20 de março, o quadro de funcionários está sendo completado e o resultado da seleção deverá ser lançado em abril, assim como a programação do museu.

A galeria do Memorial da Cultura e da Cidadania, onde era realizado o projeto Território Ocupado, está fechada para reformas. Segundo Marilena Grolli, gestora de artes visuais da Secretaria de Cultura e Cidadania do Estado, o local deverá ser reaberto no mês que vem com uma exposição de um dos grandes nomes da arte sul-mato-grossense. “Vai depender da data em que a revitalização do espaço termina”, explica.

Outro local que abria espaço para artistas regionais também está com as exposições paradas. A Galeria Wega Nery do Centro Cultural José Octávio Guizzo mantém uma exposição sobre o poeta Manoel de Barros desde dezembro do ano passado. 

Atualmente, os responsáveis pelo espaço,  planejam  as  ações para 2017, mas nenhuma definição foi divulgada.

Leia Também